SUPER CAF

R$99,99

Maior Emagrecimento Mais Disposição. 

O Super Caf é um suplemento a base de cafeína pura que auxilia no aumento da resistência aeróbia durante os exercícios físicos de longa duração e ajuda no emagrecimento. É um produto desenvolvido para pessoas que buscam, de maneira prática, potencializar seu desempenho durante os treinos, pois promove a explosão muscular, aumentando a força, favorecendo a definição muscular e a ativação do metabolismo por sua ação termogênica, que resulta na queima de gorduras e emagrecimento.

Categoria:

Descrição

CAFEÍNA ANIDRA – 210MG

 

A cafeína tem sido utilizada para tratar diversas patologias sendo reconhecida através de estudos principalmente em sua ação no auxílio á prática de exercícios físicos, facilitando o desempenho e auxiliando também no emagrecimento.

 

Ação terapêutica:

 

– Estimulante do sistema nervoso;

– Emagrecedor;

– Estimulante respiratório;

– Ergogênico

– Definição da Musculatura;

 

Propriedades:

 

A cafeína pertence ao grupo das drogas metilxantinas (1,3,7 trimetilxantina), do qual também fazem parte a teofilina, a teína, a guaranaína e a teobromina. As metilxantinas são alcalóides estreitamente relacionados que se diferenciam pela potência de suas ações farmacológicas sobre o sistema nervoso central (SNC). Nesse sentido a cafeína é uma substância capaz de exercitar ou restaurar as funções cerebrais e bulbares, sem contudo ser considerada uma droga terapêutica, sendo comumente utilizada e livremente comercializada, por apresentar uma baixa capacidade de indução á dependência.

A utilização de suplementos nutricionais como recursos ergogênicos tem sido empregada por meio de manipulações dietéticas capazes de retardar o aparecimento da fadiga e aumentar o poder contrátil do músculo esquelético e/ou cardíaco, aprimorando, portanto, a capacidade de realizar trabalho físico, ou seja, o desempenho atlético.

Os principais efeitos desejáveis obtidos com o uso de tais suplementos incluem aumento das reservas energéticas, aumento da mobilização de substratos para os músculos ativos durante os exercícios físicos, aumento do anabolismo protéico, diminuição da percepção subjetiva de esforço e reposição hidroeletrolítica adequada. Nesse sentido, a cafeína tem sido utilizada com grande freqüência, de forma aguda, previamente à realização de exercícios físicos, com o intuito de protelar a fadiga e consequentemente aprimorar o desempenho físico, sobretudo em atividades de longa duração.

 

Mecanismo de ação:

 

A cafeína é uma substância rapidamente absorvida pelo intestino, atingindo sua concentração máxima na corrente sanguínea entre 15 e 120 minutos após a sua ingestão. Sua ação pode atingir todos os tecidos, pois o seu carreamento é feito via corrente sanguínea, sendo posteriormente degradada pelo fígado e excretada pela urina na forma de coprodutos.

 

A cafeína inibe a ação da enzima fosfodieterase, que é responsável pela degradação do medidor químico intracelular, denominado adenosinamonofosfato (AMP cíclico). Dessa forma, a cafeína aumenta o tempo de meia-vida do AMP cíclico. Um aumento dos níveis de AMP cíclico intracelular aumenta a lipólise, que é a degradação de lipídios do organismo.

 

Testes Clínicos:

 

Recurso ergogênico nos exercícios endurance:

 

O interesse nos possíveis efeitos da cafeína, como recurso ergogênico nos exercícios de endurance, iniciou-se com uma série de três estudos realizados por Costill e seus colaboradores nos Estados Unidos, no final da década de 70.

 

No primeiro estudo, foram examinados os efeitos da ingestão de 330 mg de cafeína, 1 h antes de exercício em bicicleta ergométrica, a 80% VO2 máximo até a exaustão. Os sujeitos apresentaram um aumento de 19,5% no tempo de endurance (90.2 min vs 75.5 min, cafeína vs placebo, respectivamente).

 

No segundo estudo, foi demonstrado que a ingestão de 250 mg de cafeína resultou em um aumento de 7% na quantidade de trabalho produzida em um aumento de 7% na quantidade de trabalho produzida em 2 h de exercício em bicicleta isocinética.

 

Esses estudos sugeriram que a cafeína causou um aumento na disponibilidade de ácidos graxos livres para o músculo, resultando em um aumento da taxa de oxidação de lipídios.

 

Dessa forma, iniciando-se a utilização de lipídios mais cedo para a produção de energia, o glicogênio muscular poderia ser poupado, retardando a fadiga. Como o glicogênio muscular é a primeira limitação nos exercícios de endurance, em intensidade de 65 – 85% VO2 máx, a cafeína poderia exercer efeitos ergogênicos nos exercícios onde o glicogênio muscular é o fator limitante da performance.

 

Efeito da lipólise induzida pela cafeína:

 

Uma elevada taxa na oxidação de ácidos graxos reduz a oxidação de glicose em músculo esquelético. Esse efeito seria importante durante o exercício intermitente intenso, uma vez que, baixos níveis de glicogênio ou altos níveis de lactato muscular estão diretamente envolvidos com o mecanismo de fadiga muscular. Nosso objetivo foi examinar se uma maior disponibilidade de ácidos graxos induz uma redução nos níveis de lactato e glicose sanguínea, seguido de um aumento no tempo de exaustão (TE) durante o exercício intermitente intenso. 10 ciclistas masculinos foram submetidos a testes para determinação do limiar anaeróbio (LA), potência anaeróbia máxima (P.A.M.) e índice de fadiga (I.F). Após 48 h, foram submetidos a uma sessão de exercício intermitente no ciclo- ergômetro a uma intensidade de 30% acima do LA. Os participantes ingeriram cafeína (CF) ( 5 mg. Kg -1) 60 min antes do exercício. Amostras de sangue para determinação de cafeína e ácidos graxos livres (AGL) foram coletadas antes do exercício (0 min) e para determinação de glicose e lactato foram coletadas a cada 5 min durante o exercício. Entre as diferenças variáveis coletadas houve uma diferença significativa no tempo de exaustão (TE) após a ingestão de CF comparado a mesma situação após ingestão de PL (82,4 ± 28 vs 56,2 ± 17 min) (p < 0,05). A ingestão de CF também aumentou as concentrações de AGL antes de exercício (0,183 ± 0,097 vs 0,110 ± 0,052 Yg.dL -1 (p<0,05). As concentrações de glicose sanguínea aumentaram significativamente com CF apenas nos instantes finais do exercício ( p< 0,05), ao passo que as concentrações de lactato não sofreram alterações (p> 0,05). Os valores de percepção subjetiva de esforço (PSE) foram estatisticamente significativos apenas no final do exercício quando as análises foram realizadas dentro de cada grupo isoladamente (p < 0,05). Nossos resultados sugerem que o aumento da lipólise induzido pela CF pode contribuir com a performance durante o exercício intermitente intenso via uma redução na utilização de glicose e aumento do TE.

 

Indicações:

 

– Estimulação do sistema nervoso;

– Mobilização do depósito de gordura;

– Estimulação da respiração;

– Auxílio na prática de exercícios físicos;

– Auxílio na definição da musculatura;

 

Reações adversas:

 

Agitação e insônia.

 

Contra-indicações:

 

Este produto é contra-indicado para crianças, cardiopatas, hipertensos, gestantes, nutrizes, pacientes com úlceras e pacientes com hipersensibilidade ao produto.

 

Modo de usar:

 

Sugere-se a dosagem de 2 cápsulas por dia, totalizando 420 mg de cafeína.

Ingerir pela manhã e a tarde.

Cada Cápsula contém 210 mg de Cafeína.

*Esta dosagem pode ser alterada e deve ser avaliada pelo profissional habilitado para prescrição.

 

Compatibilidades e farmacotécnica:

 

Não há relatos até o momento, nas literaturas pesquisadas.

 

Incompatibilidades:

 

Não há relatos até o momento, nas literaturas pesquisadas.

 

Toxicidade e mutagenicidade:
Não há relatos até o momento, nas literaturas pesquisadas.

Informação adicional

Peso 0.1 kg
Dimensões 16 × 11 × 2 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “SUPER CAF”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *