SLIM COCONUT (Óleo de Coco)

R$99,99

Perca Peso Mais Rápido

Excelente aliado em dietas, o Óleo de Coco acelera a queima de gordura e promove saciedade. Tem  poder antioxidante que auxilia na vitalidade da pele, controla os níveis de colesterol no sangue, fortalece o sistema imunológico e protege seu organismo como neutralizador de diversos agentes infecciosos.

Categorias: ,

Descrição

O óleo de coco extra virgem é um produto natural de origem vegetal derivado da massa do coco (Cocos nucífera L.), rico em vitamina E, ácidos graxos saturados, ácidos de cadeia média, de fácil metabolização e baixa capacidade de oxidação no organismo.

 

Propriedades

 

O óleo de coco é rico em ácidos graxos saturados, porém estes ácidos são de cadeia média, de fácil metabolização e baixa capacidade de oxidação no organismo. O óleo de coco é extraído a frio, pois como todo óleo que passa por processo de hidrogenação, como por exemplo, as margarinas, também o de coco, se industrializado e muito aquecido, torna-se rico em gordura trans, que causam oxidação e prejudicam o equilíbrio entre o bom e mau colesterol.

 

Geralmente os óleos vegetais são compostos basicamente de ácidos graxos de cadeia longa e armazenados no organismo como gordura corporal, ao contrario do óleo de coco, que é utilizado como energia para o metabolismo.

Estudos mostram que uma

 

Estudos mostram que uma dieta rica em óleo de coco tem a propriedade de aumentar a fração HDL o chamado “bom colesterol”. Além disso, a gordura do coco leva a normalização dos lipídeos, protege o fígado dos efeitos do álcool e aumenta a resposta imunológica contra diversos microrganismos, sendo também benéfica no combate aos fatores de risco para doenças cardiovasculares.

 

Mecanismo de ação

 

O óleo de coco e denominado extra virgem pelo fato de possuir um índice de acidez inferior a 0,5%. Além disso, o teor de gordura saturada do óleo de coco é semelhante ao do leite humano, o que significa que ela é de fácil digestão, gerando energia rapidamente e efeito benéfico sobre o sistema imunológico.

 

Cerca de 50% da gordura do coco e composta pelo ácido láurico, o seu principal ácido graxo, de cadeia média, que no corpo humano se transforma em monolaurina, um monoglicerídeo de ação antibacteriana, antiviral e antiprotozoária, usado pelo organismo para destruir a capa lipídica de vários microrganismos.

 

A vantagem do óleo de coco é que a monolaurina só atua contra bactérias e microrganismos patogênicos, e não afeta a flora intestinal benéfica.

 

Além do ácido láurico, cerca de 7% dos ácidos graxos do coco é composto por ácido cáprico, que se transforma no organismo em monocaprina, um composto também com propriedades antimicrobianas.

 

Recentes pesquisas comprovam a atividade anti-inflamatória do óleo de coco devido a sua capacidade de elevar os níveis da interleucina 10, um poderoso agente anti-inflamatório. Além disso, reduz o risco de câncer, regulariza o ritmo intestinal, ajuda controlar o diabetes, melhora a digestão e absorção de nutrientes, aumenta o metabolismo, ajuda na perda de peso pela “queima” de gorduras, ajuda a prevenir a osteoporose, aumenta os níveis de energia, mantém a pele macia e, pela sua ação antioxidante, reduz o processo de envelhecimento.

 

O óleo de coco e rico em vitamina E, e contém uma boa quantidade de glicerol, que é importante para a produção de ácidos graxos saturados e insaturados de acordo com as necessidades orgânicas.

 

Os ácidos graxos saturados constituem 50% da membrana celular e são responsáveis pela firmeza e integridade das células. Desempenham importante papel no metabolismo ósseo, pois cerca de 50% das gorduras provenientes dos alimentos necessitam estar saturadas de cálcio para serem efetivamente incorporadas a estrutura esquelética. Os ácidos graxos saturados são responsáveis pela redução da Lp, uma substancia que quando presente no sangue pode desencadear problemas vasculares. Protegem o fígado de efeitos tóxicos de varias drogas, principalmente do álcool. Potencializam o sistema imunológico.

 

Gorduras saturadas são necessárias para a utilização adequada dos ácidos graxos essenciais. Por exemplo, os ômega – 3 são melhor retidos nos tecidos quando a dieta e rica em ácidos graxos saturados. Os ácidos esteáricos e palmíticos são fundamentais para a nutrição do coração e estão presentes na capa de gorduras altamente saturadas que envolvem o músculo cardíaco, sendo principalmente utilizadas em situações estressantes. Ácidos graxos saturados de curta e media cadeia apresentam importantes propriedades antimicrobianas, protegendo o trato digestivo da ação de microorganismos patogênicos.

 

Testes clínicos

 

O Life Sciences Research Office, mantido pela Federação das Sociedades de Biologia Experimental dos Estados Unidos, por solicitação do FDA (Food and Drug Administration), realizou um estudo sobre a gordura de coco, denominado Health Aspects of Dietary Trans Fatty Acids, sob a orientação da Dra. Mary Enig, do conselho Estadual de Aconselhamento Nutricional de Maryland e do jornal do Colégio Americano de Nutrição, apresentando diversos resultados como:

 

Efeitos nos níveis de colesterol:

 

Num artigo publicado no Indian Coconut Journal, a Dra. Enig apresentou um estudo elaborado por Awad (1981) onde ratos foram alimentados com 14% de óleo de coco natural e 14% de óleo de girassol. Segundo o autor, o óleo de girassol provocou nos tecidos dos animais um acúmulo de colesterol seis vezes maior do que os animais alimentados com óleo de coco (não hidrogenados). Os animais alimentados com óleo de coco regular tiveram um índice mais baixo de colesterol no fígado e em outros órgãos do corpo.

 

Também a autora citou um estudo epidemiológico elaborado por Kaunitz e Davrit (1992) mostrando que sociedades onde se tem uma dieta rica em óleo de coco natural, não ocorrem aumento dos índices de colesterol, nem das doenças coronarianas.

 

A Dra. Enig mencionou também uma pesquisa de 1994, realizada por Tholstrup e colaboradores, com óleo de palmeira não hidrogenado, rico em ácidos láurico e contendo também ácido mirístico, onde foi encontrado aumento significativo nos níveis de colesterol HDL. O óleo de coco natural, ao provocar um aumento no HDL (“o bom colesterol”), ajuda na prevenção de arteriosclerose e de doenças coronarianas.

 

Efeitos nas infecções virais e bacterianas:

 

Foi publicado um artigo no “Indian Coconut Journal” segundo a Mary Enig em Setembro de 1995, a atividade antiviral e antimicrobiana geral da monolaurina tem sido registrada desde 1966. Assim como o Dr. Conrado Dayrit, a Dra. Enig confirma em seu artigo, que a monolaurina, e capaz de destruir a membrana de lipídios que envolvem os vírus, bem como torna inativas bactérias, leveduras e fungos. No mesmo artigo, a Dra. Enig informou que a monolaurina pode ser eficaz em outras viroses, como sarampo, estomatite vesicular, herpes simples, infecção pelo citomegalovírus, na influenza, contra o pneumonovírus, e na rubéola. A substância tem ação também contra algumas bactérias, como Listeria, Staphylococcus aureus, Streptococcus agalactiae, Streptococcus dos grupos A, B, F e G. Microorganismos gram-positivos e gram-negativos (geralmente microorganismos patológicos) se tornam inativos pela ação da monolaurina.

 

Gerenciamento de peso corporal:

 

Um estudo realizado na Escola de Nutrição e Dietética Universidade de McGill, no Canadá, avaliou o gasto energético e a composição corporal de 24 homens com IMC entre 25-31 kg/m², através de calorimetria indireta e de ressonância magnética nuclear, verificando que o consumo de uma dieta rica em ácido láurico e ácido mirístico durante 28 dias reduz a gordura abdominal em homens, possivelmente devido ao aumento do gasto energético, somado a um efeito saciatório.

 

Outra pesquisa realizada na Universidade de Columbia, o óleo de coco foi adicionado à massa do muffin (um bolo pequeno de comum uso pelos norte-americanos) e sobre os pratos de comida das principais refeições dos participantes, que acabaram emagrecendo bem mais do que o esperado pelos próprios pesquisadores. No abdômen, então, o resultado foi incrível: sete vezes mais perda de medidas do que em uma dieta comum.

 

Diabetes:

 

Estudos demonstram que o óleo de coco ajuda a regular o açúcar no sangue devido aos triglicerídeos de cadeira média que melhoram a produção de insulina e a sensibilidade à insulina. Assim o óleo de coco ajuda ao corpo a produzir a insulina e reverte a resistência a insulina, assim aliviando muitos sintomas associados a diabete.

 

Ação terapêutica:

 

– Auxílio no gerenciamento do peso corporal, gordura abdominal e efeito sacietógeno;

– Auxílio na prevenção contra doenças cardiovasculares;

– Auxílio como anti-inflamatório;

– Antibacteriano, antiviral e antiprotozoário (ácido láurico → monolaurina);

– Aumento de fração do HDL colesterol;

– Aumento da resposta imunológica e diversos microrganismos;

– Antioxidante.

 

Indicações:

 

– Auxílio na perda de peso como redutor de gordura e sacietógeno;

– Auxiliar no processo anti-inflamatório;

– Combate a bactérias, vírus e protozoários;

– Combate ao colesterol, aumentando o HDL “o bom colesterol”;

– Aumento da imunidade;

– Redução no processo de envelhecimento.

 

Reações adversas

 

Não há relatos até o momento, nas literaturas pesquisadas.

 

Contra-indicações

 

Não há contra indicações até o momento nas literaturas pesquisadas, mas é sempre aconselhável consultar um profissional habilitado para prescrição.

 

Modo de usar

 

Dose terapêutica: Tomar 1 cápsula com líquido, duas vezes ao dia, antes das principais refeições (almoço e jantar).

Dose para emagrecimento: Tomar 2 cápsulas com líquido, duas vezes ao dia, preferencialmente 30 minutos antes das principais refeições (almoço e jantar).

Não exceder a porção diária recomendada.

 

Modo de usar

 

Dose terapêutica: Tomar 1 cápsula com líquido, duas vezes ao dia, antes das principais refeições (almoço e jantar).

Dose para emagrecimento: Tomar 2 cápsulas com líquido, duas vezes ao dia, preferencialmente 30 minutos antes das principais refeições (almoço e jantar).

Não exceder a porção diária recomendada.

 

Compatibilidades e farmacotécnica

 

Não há relatos até o momento, nas literaturas pesquisadas.

 

Incompatibilidades

 

Não há relatos até o momento, nas literaturas pesquisadas.

 

Toxicidade e mutagenicidade:

 

Não há relatos até o momento, nas literaturas pesquisadas.

 

Conservação:
Armazenar o produto em temperatura entre 15°C a 30°C e em local escuro, ventilado e seco.

Informação adicional

Peso 0.1 kg
Dimensões 16 × 11 × 2 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “SLIM COCONUT (Óleo de Coco)”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *